sexta-feira, junho 28, 2024
- Publicidade -
InícioFórmula 1Red Bull verde? Mercedes redesenhada? As atualizações das equipes da F1 na...

Red Bull verde? Mercedes redesenhada? As atualizações das equipes da F1 na Espanha

Barcelona é um palco conhecido das equipes, por isso não é uma surpresa notar que a maioria prepara os pacotes de atualização dos carros para o GP da Espanha. O GRANDE PRÊMIO lista alguns detalhes interessantes pensados por engenheiros e projetistas

O GP da Espanha é um marco no campeonato da F1. Não pela expectativa de uma corrida movimentada. Pelo contrário, as provas na Catalunha tendem ser mais previsíveis, isso porque o traçado é amplamente conhecido por equipes e pilotos e não oferece um desafio particular. É lá também que a pré-temporada acontece e até, por isso, é a escolha para os grandes pacotes de atualização dos times durante o ano. A natureza do circuito, a temperatura mais alta e o decorrer da disputa ajudam a estabelecer dados mais precisos sobre desempenho dos novos e velhos elementos. E em 2022 não é diferente, ainda mais dentro de um regulamento novo e complexo.

Assim, a maioria preparou um número significativo de mudanças, para tentar deslanchar ou, ao menos, entender melhor o carro que produziu sob a regra do efeito-solo. Dito isso, o pit-lane da pista de Barcelona revelou o trabalho de alguns engenheiros e projetistas. E quem mais chamou a atenção na quinta-feira (19) foi a Aston Martin.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

A equipe busca deixar o fundo do grid e redesenhou toda a lateral do AMR22. Antes mais convencional, com entradas de ar quadradas e fendas maiores em cima, o carro que surgiu na Catalunha tem uma clara inspiração na Red Bull. As entradas de ar se tornam mais arredondadas. As fendas para melhorar a refrigeração agora têm um novo desenho, um pouco menor que as originais – solução muito semelhante ao do RB18.

Carro da Aston Martin em Miami: lateral mais quadrada e com as fendas maiores (Foto: Aston Martin)
A Aston Martin usou o RB18 como inspiração para tentar ganhar performance (Arte: Rodrigo Berton)

A Mercedes também preparou um grande pacote como um teste final para o seu enigmático W13. Antes mesmo de chegar à Espanha, a multicampeã foi a Paul Ricard, na França, para ajustar as novas peças. A ideia da esquadra alemã é controlar o porpoising – os quiques que o carro dá em alta velocidade devido à diferente de pressão aerodinâmica entre a parte superior e inferior do modelo. Por isso, o time pensou em um novo assoalho.

As bordas do piso do W13 apareceram também redesenhadas e menores. É uma tentativa de melhorar o fluxo do ar e gerar downforce. A asa dianteira usada no GP de Miami segue em Barcelona. É outro elemento que deve ajudar a orientar o fluxo por meio das rodas dianteiras até o fundo do carro.

A Mercedes tem um assoalho novo com a meta de reduzir os quiques do W13 (Foto: Eric Calduch/Grande Prêmio)

O limite de 798 kg estabelecido para cada carro da Fórmula 1 em 2022 tem sido uma verdadeira dor de cabeça para as equipes. Com os novos procedimentos de segurança que precisam ser instalados nos monopostos e os pneus de aro 18 da Pirelli introduzidos este ano, os times estão apresentando dificuldades para ficarem no limite e até a pintura dos carros tem sofrido com isso. E a Williams, como outras equipes, também enfrenta problemas dessa natureza. E chega até a reduzir a pintura como forma de perder peso.

No pit-lane de Barcelona, foi possível notar como a equipe inglesa lida com essa solução de diminuir as áreas pintadas. Aston Martin e McLaren são duas das equipes que já mexeram no esquema de cores de seus carros para tentar economizar peso — o time de Lawrence Stroll teria conseguido retirar 350g do bólido ao remover algumas áreas pintadas de verde. A Williams também abraçou a ideia e retirou pinturas em azul-escuro e preto próximas ao sidepod e à caixa de ar, com o mesmo objetivo.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A Williams vem tentando perder peso e usa até a pintura do carro para chegar ao limite mínimo (Foto: Eric Calduch/Grande Prêmio)

Nessa mesma linha, está a Red Bull. Embalada pelas duas últimas vitórias de Max Verstappen na temporada 2022 da Fórmula 1, em Ímola e em Miami, a esquadra austríaca leva para o GP da Espanha algumas mudanças no RB18 para tentar reduzir o peso, confirmando o que Christian Horner havia adiantado ainda nos Estados Unidos. De acordo com o site RacingNews365.com, são 7 Kg a menos com as atualizações aerodinâmicas.

Quem também preparou um amplo pacote de atualizações foi a Ferrari. A equipe italiana tenta retormar a performance do início do campeonato e aperfeiçoar a F1-75, como forma de responder o avanço da rival Red Bull. Como os taurinos promoveram mudanças no GP da Emília-Romanha e vivem um ascensão no campeonato, o objetivo dos vermelhes é frear os adversários. Para isso, os homens de Mattia Binotto focaram em melhorar o assoalho e a asa traseira, com a meta de proporcionar downforce em um terceiro setor importante da pista catalã. Além disso, há uma preocupação quanto ao desgaste dos pneus.

- Publicidade -
Google search engine
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Publicidade -
Google search engine

Mais Popular