sexta-feira, junho 28, 2024
- Publicidade -
InícioFórmula 1Ferrari fica sem explicação de “falha repentina” na Espanha: “Soubemos por Leclerc”

Ferrari fica sem explicação de “falha repentina” na Espanha: “Soubemos por Leclerc”

Mattia Binotto afirmou que o motor seria enviado para Maranello ainda no domingo para que pudesse ser desmontado e analisado já nesta manhã

A Ferrari foi pega de surpresa e ainda não sabe explicar o “problema repentino” que tirou Charles Leclerc do GP da Espanha de domingo (22). Mattia Binotto contou que o piloto comunicou a falha antes mesmo de os engenheiros perceberem o problema por meio dos dados do carro em Barcelona.

Dono da pole, Charles sustentou a liderança na largada e tinha 11s de vantagem na ponta quando, na volta 27 das 66 da corrida catalã, sentiu perda de potência e teve de voltar aos boxes. Max Verstappen, que vinha sofrendo com uma falha no DRS, conseguiu reagir na disputa, e venceu em Barcelona para assumir a liderança do Mundial de Pilotos.

Mattia Binotto conversa com Charles Leclerc na Espanha (Foto: Scuderia Ferrari Press Office)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Depois de tentar ver o copo meio cheio e exaltar o bom ritmo da Ferrari na Espanha, Binotto reconheceu que o problema surgiu de maneira repentina e a escuderia ainda busca uma explicação.

“Foi um problema repentino”, disse Binotto. “Acho que soubemos primeiro por Charles, primeiro pelo rádio, e aí pelos engenheiros, olhando os dados. Então foi realmente repentino”, seguiu.

“Ainda não temos uma explicação. Então a unidade de potência será enviada de volta a Maranello, vai viajar durante a noite, e vamos desmontá-la amanhã pela manhã”, detalhou o dirigente ainda no domingo.

Antes da quebra, porém, Leclerc estava bastante satisfeito com o desempenho da F1-75 e acredita que as melhoras resultantes das atualizações feitas para Barcelona ajudaram no que diz respeito ao desgaste dos pneus.

“Com as voltas que eu tinha feito, honestamente, tudo estava indo realmente muito, muito bem. Acho que seria difícil para eles me alcançarem, pois, obviamente, já tinha uma grande vantagem e tínhamos um desgaste muito bom, também com os pneus macios”, apontou Charles. “Podíamos fazer mais algumas voltas em comparação com eles. Então, sim, no geral, tínhamos a corrida sob controle”, concluiu.

- Publicidade -
Google search engine
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Publicidade -
Google search engine

Mais Popular