sexta-feira, junho 28, 2024
- Publicidade -
InícioFórmula 1Hamilton rejeita rótulo de líder na Mercedes e ressalta “amor pelo desafio”...

Hamilton rejeita rótulo de líder na Mercedes e ressalta “amor pelo desafio” na F1 2022

Lewis Hamilton destacou o trabalho intenso ao lado de George Russell e de toda a equipe na busca pelo desenvolvimento do W13. O heptacampeão ainda deixou claro o quanto tem amado esse desafio, "mesmo que não seja lutar por vitórias"

Depois de tantos anos dominando a Fórmula 1, 2022 tem sido atípico para Lewis Hamilton e a Mercedes. Se antes era o dono do melhor carro, agora se vê em busca de respostas e trabalha incessantemente ao lado da equipe no desenvolvimento do W13. Mas mesmo tendo ao seu favor toda a experiência dos sete títulos conquistados na categoria, Hamilton prefere se colocar em pé de igualdade com o companheiro George Russell, descartando uma provável posição de liderança dentro do time de Brackley.

Na última etapa da temporada, disputada em Barcelona, a Mercedes apostou em muitas mudanças e conseguiu dar um salto notável em performance. Hamilton chegou a dizer que o ritmo do carro o fez lembrar os velhos tempos, porém, o heptacampeão acredita que todo o progresso das Flechas de Prata é fruto de um trabalho coletivo.

Lewis Hamilton vê progresso da Mercedes graças ao trabalho em conjunto com George Russell (Foto: Mercedes)

“Bem, em primeiro lugar, eu não diria que sou o líder”, disse Hamilton à imprensa ainda na Espanha. “George e eu trabalhamos duro igualmente, eu diria, ajudando a conduzir o time e remando tanto quanto os outros da equipe”, acrescentou.

Em sexto no campeonato com 46 pontos, o inglês tem como melhor resultado o pódio no Bahrein. Depois disso, o carro #44 viveu altos e baixos, chegando a ficar fora da zona de pontos no GP da Emília-Romanha. E Hamilton acredita que esses momentos difíceis o ajudaram a fazer uma autorreflexão.

“Por meio das adversidade e dos momentos desafiadores, você sempre aprende mais sobre si mesmo, como lida com as coisas, como reflete sobre as coisas, como é capaz de transformar o negativo em positivo. Eu não diria que aprendi especificamente, de tal modo como as experiências passadas ajudaram durante essa fase. Diria apenas que reafirmou a força que eu sei que tenho mentalmente”, completou Lewis.


A constância de George Russell, que já soma 74 pontos e está em quarto, a 36 pontos do líder Max Verstappen, levantaram muitos rumores em torno de uma possível aposentadoria de Hamilton ao final do ano, ainda mais por estar longe da briga por vitórias. Mas o piloto da Mercedes tratou de deixar um recado aos que dão sua saída da F1 como certa.

“Além disso, apenas assegurando que ainda amo meu trabalho, ainda amo o desafio, mesmo que não seja lutar por vitórias. Ainda gosto dessa batalha que temos internamente, de tentar com o carro, quero dizer, tentar perseguir os outros pilotos”, encerrou.

- Publicidade -
Google search engine
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Publicidade -
Google search engine

Mais Popular